quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Final - Flamengo 2 x 2 Grêmio






Grêmio é campeão da Copa do Brasil
Time gaúcho empata com o Flamengo no Maracanã e vai disputar a Taça Libertadores da América em 98

O Grêmio empatou ontem em 2 a 2 com o Flamengo no Maracanã e conquistou pela terceira vez a Copa do Brasil. No primeiro jogo entre os times, na terça-feira, houve empate em 0 a 0.
Com o título, a equipe gaúcha já está classificada para a Taça Libertadores da América de 98.
O Flamengo foi surpreendido logo aos 6min do primeiro tempo. J
oão Antônio recebeu passe de Carlos Miguel, driblou o zagueiro Fabiano e chutou forte no canto esquerdo do goleiro Zé Carlos.
O Flamengo por pouco não sofreu o segundo gol em seguid
a. Nos contra-ataques, o Grêmio chegou com perigo aos 8min, com Paulo Nunes, e aos 14min, com Arce. Ambos arriscaram bons chutes. Aos 21min, Carlos Miguel também ameaçou o gol de Zé Carlos, em cobrança de falta.
O primeiro chute a gol do Flamengo só saiu aos 25min, com o latera
l-esquerdo Athirson, que infiltrou pelo meio e chutou no canto direito de Danrlei.
O Flamengo perdeu o meia Sávio, que saiu de campo contundido. Seu substituto, Lúcio, empatou o jogo aos 30min. O ex-meia do Goiás recebeu livre na área, dominou e finalizou com perfeição.
Os cariocas, empurrados pela torcida, cresceram em ca
mpo e viraram ainda no primeiro tempo. Nélio cruzou para Romário. O atacante se antecipou ao zagueiro Luciano, que entrara no lugar de Rivarola, e cabeceou colocado. A bola tocou na trave após defesa parcial de Danrlei. No rebote, o próprio Romário fez de cabeça.
No segundo tempo, o Grêmio voltou jogando mais à frente. Aos 3min, Luciano, de cabeça, acertou a trave flamenguista. O troco veio um minuto depois. Após chute cruzad
o de Athirson da esquerda, a bola passou por toda a área e por pouco Romário não a alcançou.
Aos 34min, o Grêmio conseguiu o empate. O lateral Roger avançou pela esquerda e cruzou. A bola desviou na zaga e sobrou para Carlos Miguel, na frente de Zé Carlos. O gremista só encobriu o goleiro.



"Técnico campeão da Copa do Brasil de 1997, o carioca Evaristo de Macedo, hoje com 80 anos, não escalaria três zagueiros e três volantes, um dos modelos preferidos de Renato Portaluppi.

– Sempre gostei de atuar com dois bons zagueiros, um bom defensor no meio de campo e o restante do time jogando para a frente – sintetiza o ex-treinador, que se aposentou depois de seis décadas no futebol.

Foi por conta desse estilo ousado que ele não se intimidou diante de um Maracanã lotado por quase 100 mil flamenguistas. O Grêmio saiu na frente, com João Antônio, sofreu a virada, com gols de Lúcio e Romário, e chegou ao empate por Carlos Miguel. Somado ao empate sem gols do primeiro jogo no Olímpico, o 2 a 2 garantiu a taça.

– Meu time não era de se assustar. Sabia tocar a bola, não era só de briga, jogava também – recorda." (Zero Hora - 27 de outubro de 2013)


FRASES
''
Nós não tomamos gol em Porto Alegre (no primeiro jogo), e isso foi muito importante.''
João Antônio, volante do Grêmio, que foi favorecido pelo r
egulamento da Copa do Brasil ao marcar gols no campo do adversário
''É difícil uma equipe ter mais raça que a nossa. Agora, ninguém mais tira a taça do Grêmio.''
Danrlei, goleiro do Grêmio

''
Nós mostramos raça, fibra, determinação. Dedico o título aos rapazes, e vamos para a Libertadores.''
Evaristo de Macedo, técnico do Grêmio


"Teve algum jogo contra a dupla Gre-Nal que ficou marcado na sua carreira?

ROMÁRIO - Cara, negativamente. Flamengo e Grêmio no Maracanã, em 1997. Que a gente empatou de 0 a 0 lá e depois eles empataram em 2 a 2 e foram campeões da Copa do Brasil. E teve um jogo lá no Beira-Rio que me marcou muito, em 1998. Eu havia falado para a comissão técnica da Seleção Brasileira que, em determinado dia, eu ia estar bom para jogar. Era o segundo jogo da segunda fase da Copa (3 de julho, data de Brasil x Dinamarca pelas quartas de final). Aí a Seleção jogou e dois dias depois eu entrei em campo pelo Flamengo em um amistoso contra o Inter. A gente empatou em 1 a 1, e eu fiz o gol. Eles não confiaram no que eu tinha dito." (Zero Hora)









Flamengo 2 x 2 Grêmio

FLAMENGO: Zé Carlos; Fábio Baiano, Luiz Alberto, Fabiano e Athirson; Jamir, Maurinho, Nélio (Iranildo 37/2), Evandro; Sávio (Lúcio 27/1) e Romário.
Técnico: Sebastião Rocha

GRÊMIO: Danrlei; Arce, Rivarola (Luciano16/1), Mauro Galvão e Roger; Otacílio, João Antônio, Emerson e Carlos Miguel; Paulo Nunes (Djair 37/2) e Rodrigo Gral (Marcos Paulo 22/2).
Técnico: Evaristo de Macedo

Copa do Brasil 1997 – Final – Jogo de Volta
Data: 22/5/1997 21:30, Quinta-feira
Estádio:Maracanã,Rio de Janeiro-RJ
Público: 95,125
Renda: R$ 970,350.00
Juiz: Wilson de Souza Mendonça-PE
Cartões Amarelos: Mauro Galvão, Otacílio, Rodrigo Gral
Gols:João Antônio 06/1T, Lúcio 30/1T, Romário 41/1T, Carlos Miguel 34/2T

3 comentários:

Gerê Fernandes disse...

Me lembro que no dia deste jogo um colega meu levou pra aula uma almofada do flamengo. Nem me perguntem onde ele enfiou aquela almofada depois do jogo.

Jorge Ramiro disse...

Lembro aquel dia como se fosse ontem. Eu estava indo para a loja para comprar vitaminas para cães, quando eu vi na TV na loja: gol. Tensão, muita tensão.

Adriano Gremista disse...

Eu estava lá... inesquecível. Depois do primeiro jogo, muita gente nem foi prá casa, pois os ônibus sairiam pro Rio na manhã da quarta-feira (o jogo era na quinta). Chegando lá foi um terror, ônibus apedrejados na beira da praia, a policia pedindo dinheiro prá nos escoltar até o Maracanã. Pressão total dos mulambos, sacudiam os ônibus, ameaçavam, nós trancados, com janelas e cortinas fechadas, o pessoal apavorado... na entrada pela rampa a policia foi varrendo a torcida do Framengo, nem passamos pelas catracas (tenho o ingresso guardado até hoje). Saimos na frente, levamos a virada mas a gente sabia que podia confiar naquele time, o gol demorou mas tínhamos certeza que sairia... e saiu... Valeu muito a pena todo o sacrifício e sofrimento. Depois foi só festa, ver o Grêmio calar quase 100 mil urubus foi bom demais. Saudade daquele GRÊMIO VENCEDOR.